Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

» » » AUXILIO RECLUSÃO????



É engraçado como as coisas vem acontecendo no Brasil, acredito que o foco de crescimento está se perdendo diante tantas vertentes. O governo não sabe o que de mais necessário se deve fazer primeiro.

Já ouviu falar no KIT BRASIL?

-Vai Transar? O governo da a Camisinha;
-Já Transou? O Governo da a Pilula do dia seguinte;
-O Filho Nasceu? O Governo da o Bolsa Familia;
-Não tem dinheiro e vai roubar? O Governo te da o AUXILIO RECLUSÃO.


Pois é, a partir de 1° de Janeiro de 2010 todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, é de R$ 798,30 para sustentar a família, ja que o pobre homem não pode trabalhar para sustentar seus filhos, ..."que aproveito para dizer, Não tem nada com isso!"... pois se encontra preso.



Não Acredita?! Confira




Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS
( http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22)


Mas experimenta estudar e andar na linha pra ver o que é que te acontece!






Postador Vanderlei Moraes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

5 comentários:

  1. AHSIUsahiasusa.. Essa Foi boa né, bom esse é o nosso querido e lindo brasil, iaushisaiuisuaa..
    muito bom.. abrazz parcero

    ResponderExcluir
  2. As verdades devem ser conhecidas. Esse e-mail faz parte de uma agência de publicidade da turma do José Serra tentando desqualificar o governo Lula.
    .
    O auxílio-reclusão já é um direito constituído pela CF/88. O valor de R$798,30 é a quantia máxima a ser recebida (não por filhos) e o recluso, para requerer o benefício, deverá ter contrubuído para a Previdência Social.
    .
    Enquanto o Bolsa-Família, é um programa de transferência de renda reconhecido mundialmente no combate a desigualdade brasileira. Além disso, esse programa aumentou em 38% a arrecadação de impostos, criou demanda interna de consumo, formou-se uma ciclo virtuoso no país que passou como uma "marolinha" sobre a crise econômico mundial.
    .
    Nem comentarei o absurdo falado no e-mail sobre distribuição de camisinhas e pílilas anticoncepcionais. O negócio é a sociedade pegar DST's e ter filhos indiscriminados aumentando os custos do já desasado SUS.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a questão das camisinhas e pilulas. O presente comentário faz se jus ao que vem ocorrendo com o governo brasileiro, foi feita uma comparação o aspecto principal retratado é o auxilio reclusão, quantas pessoas no Brasil hojo precisam de dinheiro, não seria melhor converter esse dinheiro em bolsa familia, camisinhas ou pilulas do dia seguinte, evitariamos mais a pobreza, a natalidade e os abortos.

    A questão do salário por filho fica como correção. Agora eu particularmente não apoio essa distribuição do dinheiro público, nosso dinheiro para aqueles que estão presos. Indiferentemente o que levou o cidadão a ser preso, acredito que ele deveria TRABALHAR para receber alguma coisa, Nós trabalhamos e Pagamos um mundarel de Impostos. Porque eles sem trabalhar, vão ganhar um valor superior a muias familias?

    Repito, o comentário sobre bolsa familia, kit da camisinha e Pilula do dia seguinte sou à favor. Mas pense comigo um pessoal que ganha dinheiro por filho vai ir atraz disto?! Acredito que eles deveriam rever um pouco do conceito destes beneficios.
    O bom msm seria investir em educação e esportes, imagine se esse dinheiro do auxilio reclusão fosse revertido para isso?

    ResponderExcluir
  4. Vanderlei, compreendi muito bem o que você escreveu. Entendo o teu ponto de vista, mas há um equívoco nas palavras Auxílio (benefício com "b" minúsculo) e Benefício (com B maiúsculo).
    .
    Só é concedido o auxílio quando a pessoa está inscrita na Previdência Social. Já o Benefício só existe um, o Benefício de Prestação Continuada, destinado a portadores de deficiência e idosos acima de 65 anos.
    .
    O auxílio-reclusão não é uma distribuição de dinheiro público para o preso. Ele visa o sustento da família do preso, principalmente os filhos. Além disso, no passado, o recluso contribuiu para a Previdência Social então ele está segurado como outros: auxílio-doença (visa o próprio trabalhador impossibilitado), auxílio-maternidade (visa a mãe e o bêbe), etc. Então, o auxílio reclusão visa os dependentes do segurado.
    .
    Outro aspecto é que para recebê-lo não é necessário a carência e a família deverá ser de baixa renda não ultrapassando 1/4 do salário mínimo por pessoa. O valor do benefício será calculado como uma aposentadoria por invalidez não superando R$798,30. E mais, a família do detento tem de comprovar de 3 em 3 meses a prisão do invivíduo segurado.
    .
    Logo, há uma longa discussão sociológica do conceito de crime. Também há vários tipos de crime como os de Menor Potencial Ofensivo (contravenções penais) até os crimes graves: hediondos e de lesa humanidade. Além do mais, ainda há a prisão por não pagamento de pensão alimentícia que não é considerado um crime propriamente dito, mas existe reclusão.
    .
    Acredito que a tua indignação seria no segurado que cometeu crimes graves. No entanto, o que fazer com família do detento sem sustento? Deixá-las que também entrem no mundo do crime?

    ResponderExcluir
  5. Sim, minha contrariedade a respeito do assunto segue ao regime de crimes graves, latrocinios, assassinatos, estupros. Considero que em alguns casos, como o não pagamento de pensão resulta na reclusão.
    Mas esse preso não tem que ser casado para receber tal auxilio?

    Como dito no comentário postado, friso que o menor não tem culpa nenhuma da situação.

    Mesmo com sua excelente explanção sobre o assunto (que eu não conhecia tão bem) continuo não concordando com tal auxílio. Acredito que este valor pago a família ameniza mas não evita um menor entrar na criminalidade.

    Como dizem o espelho da casa é o "PAI". Penso que nessa situação projetos de atuação social caberiam mais a esta realidade, acredito que tudo que se é dado de mão beijada não se é valorizado. Deveria haver uma maneira de o inclausulado pagar por este auxílio, a premissa seria o trabalho. Mesmo tento recolhido para a previdencia em outro período.

    Mas entendo seu ponto de vista e aprecio seu conhecimento sobre o assunto!!

    ResponderExcluir

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal