Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

» » » » Salário é o principal motivo para que 53% dos jovens queiram trocar de emprego

Por Infomoney

As notícias de que o mercado de trabalho está aquecido criaram nos jovens a sensação de que é possível trocar de emprego a qualquer momento. Tanto é que pesquisa realizada pela Page Personnel, empresa do grupo Michael Page, mostra que 53% deles pretendem realizar a troca em até seis meses.

Para o diretor de Marketing do grupo, Sérgio Sabino, o resultado não surpreende. “Existe uma sensação de empregabilidade. E isso motivou os jovens a procurar. A questão é que essa sensação nem sempre é verdadeira”, afirma. “Eles veem as notícias de que o País está bem e querem aproveitar o bom momento. O que não quer dizer que eles estão insatisfeitos com o trabalho”, afirma.

A pesquisa, que ouviu 200 jovens com idade entre 21 e 30 anos no Rio de Janeiro e em São Paulo, mostra que um dos principais fatores que levam os jovens a trocar de emprego é a questão salarial. O aumento de salário foi citado por 62,1% dos entrevistados como a principal razão para a troca. A busca por desafios e por metas ficou sem segundo lugar, com 41,4% das respostas.

Para Sabino, embora os jovens da faixa etária analisada privilegiem os desafios, nesta fase da carreira, o salário tem um peso maior. “Esse perfil se volta para o crescimento hierárquico e salarial”, afirma. “O que o faz se sentir frustrado no trabalho é a falta de desafios. Mas ele não sai apenas pelo desafio. O critério de desempate é o critério salarial”, afirma.

Motivos para mudar

A promoção também foi citada como motivo para a mudança de emprego por 34,5% dos entrevistados. Com o mesmo percentual ficou a qualidade de vida. Sabino reforça que os jovens até querem qualidade de vida, mas esse quesito não é agora prioridade.

Outra questão que pesa para a mudança é a chance de conseguir bolsa de estudos, com 25,3% das respostas, seguida da possibilidade de trabalhar em outra cidade ou mesmo país, com 24,1%. A estabilidade, quesito caro a muitos profissionais, foi citada por 21,8% dos pesquisados como principal motivo para a troca de emprego.

A cesta de benefícios e o ambiente de trabalho amigável foram citados, respectivamente, por 19,5% e 20,7% dos entrevistados.

Rio X São Paulo

A pesquisa também aponta diferenças dos motivos entre cariocas e paulistas. Pelos dados, é possível perceber que a questão do aumento de salário é mais forte para os cariocas que para os paulistas. Para 68,8% dos cariocas, o aumento de salário é o fator determinante, ao passo que, entre os paulistas, o percentual alcança os 56,6%.

A qualidade de vida vem em seguida, tanto para os jovens de São Paulo como para os jovens do Rio de Janeiro, com 43,8% das citações dos jovens cariocas, contra 45,3% dos jovens paulistas.

Apesar disso, para os cariocas, a qualidade de vida é o que fazem os entrevistados continuarem na empresa, ao passo que a promoção é o que leva os paulistas a se manterem no emprego.




Postador Vanderlei Moraes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal