Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:



Não sou a melhor referência para falar em futebol, até por que sempre fui mais aspirante às artes do que ao esporte, mas ando observando um pouco a carreira que o Neymar vem construindo com vitórias, títulos e muita polêmica, e andei refletindo sobre alguns fatos que considero importantes quando penso em novos talentos e a construção de uma carreira de vida.

Neymar é de 1992 e tem hoje 19 anos. Estreou sua carreira no Santos Futebol Clube em 2009 e até hoje (Junho/2011), já jogou 151 partidas, marcou 80 gols e tem 5 títulos como campeão, incluindo suas passagens pela Seleção Brasileira Sub-17, Sub-20 e Principal.

Desde sua estreia como jogador de futebol profissional, Neymar já tem as seguintes conquistas:

- Vice-campeão Paulista – 2009
- Revelação do Campeonato Paulista – 2009
- Campeão Paulista – 2010
- Melhor jogador do Campeonato Paulista – 2010
- Seleção do Campeonato Paulista – 2010
- Campeão da Copa do Brasil – 2010
- Artilheiro da Copa do Brasil com 11 gols – 2010
- Campeão Sul-Americano Sub-20 pela Seleção Brasileira – 2011
- Artilheiro do Sul-Americano Sub-20 com 9 gols – 2011
- Bicampeão Paulista – 2011
- Seleção do Campeonato Paulista – 2011
- Melhor jogador do Campeonato Paulista – 2011
- Campeão da Libertadores – 2011
- Vice-artilheiro da Libertadores com 6 gols – 2011

Ouvi recentemente que os quatro maiores clubes europeus estão querendo levá-lo do Santos.

Real Madrid, Barcelona, Manchester City e Chelsea estão interessados no passe desse garoto extremamente talentoso. Inclusive dirigentes do Real Madrid desembarcaram essa semana no Brasil para acertar alguns detalhes com a família do jogador e algumas exigências do provável próximo clube de Neymar, já estão sendo contestadas pela mídia. O seu comportamento dentro e fora de campo, e o seu corte de cabelo “Moicano”, que já é moda entre as crianças fãns do jogador, são assuntos da pauta dessa negociação.

Lembro-me que em 2010 ouve uma grande polêmica por conta de algumas confusões como a discussão com Dorival Jr. (técnico do Santos na época), que o impediu de bater um pênalti contra o Atlético Goianiense. Alguns jornais reportaram que a fúria do jogador continuou no vestiário, onde ele arremessou uma embalagem de isotônico no auxiliar de Dorival.

Mano Menezes (técnico da Seleção Brasileira) querendo deixar “problemas fora da Seleção” repudiou sua atitude e não convocou o jogador para os jogos amistosos da época. A tal situação entre Neymar e Dorival Jr., ocasionou a demissão do técnico. Este fato foi muito discutido na época e gerou muita repercussão em vários meios de comunicação.

Quando falamos em comportamento, remetemos a maturidade, experiência, valores e relacionamento, interpessoal e intrapessoal. E por que relacionamento interpessoal e intrapessoal? Ao decorrer dos anos nós nos sentimos com necessidade de adquirir mais conhecimento sobre nós mesmos, ou seja, o autoconhecimento, além de aprender a nos relacionar melhor com nossos colegas de trabalho, líderes, parceiros de negócios e clientes.

E o que isso tudo tem a ver com futebol? Ou o que isso tem a ver com negócios, carreira, gestão de pessoas?

É óbvio que todos estes títulos que o Santos conquistou, não são mérito somente de Neymar. Recentemente (Abril de 2011), o Santos contratou o Muricy Ramalho como técnico, que reestruturou todas as táticas da equipe, e claro, com seu talento para “liderar pessoas”, Muricy consegue extrair o melhor de cada jogador, armar bem a equipe e tomar decisões mais assertivas por conhecer bem cada um, e tudo isso sem dúvida, levou o Santos a ser Campeão Paulista e da Libertadores na gestão do técnico.

Sabemos que não existem times compostos apenas por Ronaldinhos, Zidanes e outros craques desse nível. Nem no futebol, nem nas empresas. Neymar é sem dúvida um jovem muito talentoso e com muita vontade de exercer a sua paixão, que é o futebol.
Sei que existem muitos jogadores como Neymar nas empresas que não estão brilhando, e isso é uma pena!

Lembrem-se, um pouco de confiança, respeito e direcionamento comportamental aos “Neymares”, é suficiente para que ambos (jogador, time e empresa), sejam campeões!

Até a próxima!

Francisco Albuquerque
Consultor em Estratégia

Postador Francisco Albuquerque

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

1 comentários:

  1. Realmente as empresas precisam saber administrar seus talentos e moldá-los para o ambiente em que irão atuar.

    Parabéns pelo artigo!

    ResponderExcluir

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal