Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

» » » » » » » Resiliência: Onde é que eu compro isso??? (Parte 1)



Olá caros leitores e amigos, primeiramente é necessário deixar claro que toda e qualquer opinião por mim expressada e publicada, não corresponde necessariamente às opiniões deste site, ou de qualquer outro meio de comunicação que possa vir a publicar este artigo. A opinião aqui expressa por mim vem de alguma experiência adquirida em anos de estudo, trabalho e muita observação das pessoas do mais diversos segmentos e classes que tive a oportunidade e o orgulho de conhecer.


E dentro deste tempo, e de muitos acontecimentos, expressões, manias, ou ainda modas que já vi nesta vida de meu Deus, nada me chamou mais atenção que uma pequena palavrinha estranha, mas que compreende uma complexidade de sentidos e significados enorme. Afinal de contas, quem é essa tal de resiliência?



Resiliência até pouco tempo atrás uma palavra desconhecida para muitos, que pouco a pouco se tornou competência obrigatória aos candidatos de uma vaga no processo de seleção de toda e qualquer empresa.



Tentando traduzir esta simples palavra - porém complexa expressão - ao mais simplório ou simplista dos entendimentos, podemos afirmar que a resiliência nada mais é que o poder de absorção de fatos e experiências vividas pelas pessoas, que conseguem transformá-los em força propulsora, vetorializando aos objetivos perseguidos. Veja que mesmo tentando, ao máximo simplificar seu significado, ainda assim, é de difícil entendimento. Acredito que ao exemplificarmos a questão, fique mais palpável e simples seu entendimento, podemos designar uma pessoa como resiliente, quando esta, ao trabalhar sobre pressão, seja ela qual for, utilize dessa mesma pressão para criar motivação à vencer. Podemos enxergar a resiliência na figura, principalmente dos esportistas, que utilizam da pressão dos torcedores para obterem resultados cada vez melhores, ou podemos também enxergar a resiliência naquele colaborador cujo empregador tem atitudes não muito educadas, ou nem tanto éticas, como o administrador que ainda hoje, no século XXI pensa que todo trabalhador é um vagabundo, e que é necessário a pressão constante para que ele trabalhe e dê resultados, o trabalhador que tem aquele pensamento de “Ah é, agora só porque ele disse que sou vagabundo, vou mostrar que posso fazer”.



Ok, então resiliencia é saber trabalhar sob pressão? Ainda não meus queridos, pois, acredito que para que o colaborador possa ser considerado como resiliente, ainda é necessário que ele tenha aprendido com essa experiência e além de aprender, ainda coloque em prática esse aprendizado, e ainda saiba que outras ocasiões, com certeza, acontecerão e ele terá que continuar a aprender e aprender, e aprender. Portanto no meu ponto de vista a resiliência é a melhoria contínua do trabalho (processos) + aprendizado contínuo + desenvolvimento pessoal e organizacional e ainda a assertividade e flexibilidade das ações, que agreguem valor à organização e, por conseguinte obtenha resultados positivos.



Bom meus queridos, espero verdadeiramente ter conseguido expressar aquilo que vejo como resiliência, nos moldes que as organizações necessitam nos dias de hoje. Mais adiante gostaria de discutir com vocês o tratamento dado a tal competência e os porquês dessa necessidade das organizações.



Um grande abraço à todos e até a próxima !


Eudes Vargas

Postador Eudes Vargas

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

1 comentários:

  1. Muito bacana Eudes,,, apredi mais uma... Obrigado...

    ResponderExcluir

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal