Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

Por Francisco Albuquerque
 
Recentemente recebi um e-mail que continha a monografia desenvolvida pelos fundadores do Google na época que estudavam em Stanford.

Sabemos que as universidades são consideradas como berços para o nascimento de grandes idéias, e podemos afirmar que o Google é hoje uma das maiores referências tecnológicas no mundo.

Muitos já devem ter recebido aquele e-mail que mostra o ambiente de trabalho do Google, com locais de entretenimento onde os colaboradores podem jogar vídeo game ou sinuca no horário de trabalho, liberação para poder levar o seu cachorro para o escritório, roupas informais, horários flexíveis, enfim, diversas situações que são anormais no ambiente de trabalho da maioria das empresas.

Mas não é isso que eu quero discutir. Eu quero falar sobre a Geração Y e a sua ansiedade por resultados rápidos.

Digitei “Geração Y” no Google e em 0,23 segundos recebi 741.000 referências sobre o assunto. Muita coisa não?

A Geração Y é hoje um dos principais temas que estudiosos vem discutindo no meio acadêmico e executivo.

Discute-se que um dos maiores desafios está relacionado à impaciência dessa geração, pois eles esperam obter rapidamente resultados e reconhecimento de suas ações.

A exemplo do Google que em 0,23 segundos me deu a resposta que eu precisava, a Geração Y precisa entender que a dinâmica das organizações não é como os mecanismos tecnológicos existentes.

Já está claro que a Geração Y é muito dinâmica e utiliza de meios diversos (principalmente tecnológicos) para obter informação, mas o grande desafio dessa geração é entender que os resultados e reconhecimentos em suas atividades profissionais não virão na mesma velocidade que os resultados do Google.

A Geração Y nasceu e vive em um mundo bombardeado de informações, onde o conhecimento e as notícias percorrem a rede numa velocidade absurda (globalização das mídias sociais, jornais, etc).

Quantos de nós não temos em nossos planos de carreira, objetivos que esperamos que aconteçam em um determinado período de tempo, mas que acabam sendo influenciados pela dinâmica do ambiente externo (Gestão da Empresa, Perfil do Líder, Faculdade, outras oportunidades)?

Já que o contexto deste texto é exatamente sobre a espera, infelizmente, ou felizmente, ainda temos que aprender a aguardar o momento exato para chegar aos resultados que planejamos.

Mas como isso não é uma regra, algumas vezes o resultado pode vir mais rápido do que o planejado.

Este é o desafio da Geração Y, aprender a esperar.

Francisco Albuquerque é especialista em Planejamento com foco em Carreira,  Empreendedorismo e Negócios.

Postador Portal Gestão de Pessoas

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal