Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

» » » » » » Currículo - 5 dicas de o que não fazer


Mentir ou exagerar sobre o conhecimento de uma língua estrangeira é prática comum e ao mesmo tempo fácil de ser detectada. Uma simples conversa com o recrutador ao telefone é suficiente para checar a proficiência no idioma e deixar o candidato em situação embaraçosa. Segundo Beatriz Collor, muitas pessoas erram por não fazer uma avaliação criteriosa. Na dúvida, nada melhor que a sinceridade. “É preferível mostrar que você não possui um determinado conhecimento, mas tem vontade de aprender, do que mencionar informações que não correspondam com a sua realidade profissional”, indica Luciene Medeiros, consultora de RH da Catho Online.


Ainda que você tenha experiência em áreas diversas, é importante enxugar o currículo e focar apenas na vaga em que está interessado. Se já foi ajudante na loja do tio, por exemplo, ou teve outros empregos irrelevantes no início da carreira não precisa mencionar no currículo. “O currículo sempre deve ser focado para a vaga em que o profissional está interessado, sendo condizente com sua formação acadêmica ou experiência profissional”, aconselha Luciene Medeiros, consultora de RH da Catho Online. Além disso, no topo deve constar, de forma bastante objetiva, a área na qual o candidato pretende atuar. “Executivo de negócios está na moda. Mas, o que isso significa? A pessoa deve ser clara ao expor seu objetivo”, ressalta Beatriz Collor, responsável pela área de recrutamento e hutting da Crossing BPI.


Currículos concisos são mais apreciados pelas empresas. Para profissionais em início de carreira, é recomendável uma página e para profissionais experientes, duas. “O conteúdo do currículo será avaliado pela lógica e síntese empregados em sua produção. Currículos com mais de duas páginas normalmente são considerados extensos, pois tornam a leitura cansativa para os selecionadores”, enfatiza Luciene Medeiros, consultora de RH da Catho Online. O ideal é que o documento seja objetivo, destacando resumidamente as principais qualificações, experiências, projetos e conquistas profissionais. “É importante que a pessoa entenda o currículo como um documento, apresentação profissional. O detalhe vai ser avaliado numa entrevista presencial”, diz Bárbara Will, diretora de recrutamento do grupo Business Partners Consulting.



Colocar uma pretensão salarial no currículo pode fazer com que você perca oportunidades de trabalho e a possibilidade de negociar uma faixa salarial ou benefícios melhores. “Informações como o salário anterior e a pretensão salarial devem ser tratadas preferencialmente no momento da entrevista, onde o profissional poderá detalhar melhor suas qualificações e resultados que justifiquem o salário proposto”, orienta Luciene Medeiros, consultora de RH da Catho Online.



Hobbies e qualidades pessoais como criatividade, determinação e comprometimento devem definitivamente ser deixados de fora do currículo. “Tais informações vão estender o currículo e não serão de fundamental importância”, observa Beatriz Collor, responsável pela área de recrutamento e hutting da Crossing BPI.

Postador Vanderlei Moraes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal