Boletim Informativo

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos informativos:

» » » A batalha das gerações


Autor: Heverton Soares

Hoje a concorrência tem se tornado muito acirrada no mercado de trabalho, a disputa por uma boa vaga se tornou competitiva demais. E a batalha das gerações começa a ficar mais nivelada. (Tradicionalistas VS Geração Y), quem vencerá?
 

Tradicionalistas

Os tradicionalistas são aqueles nascidos até a década de 40. Esta geração nasceu no período da Primeira Grande Guerra, são pessoas que valorizam muito a sua tradição, em passar a sua descendência os seus princípios e valores. Em se tratando do mercado de trabalho tem uma visão totalmente diferente das que tem os jovens de hoje. Um tradicionalista no máximo mudava de emprego em toda a sua vida entre três e quatro vezes. Hoje as estatísticas apontam que os jovens de hoje, ao longo de sua vida profissional terão mudado entre sete a doze vezes de emprego.

Estes tradicionalistas prezam muito o trabalho árduo, leal e comprometido, buscavam desde a sua mocidade uma estabilidade financeira. A média de um tradicionalista era de dez a vinte anos por empresa. E muitas vezes terminavam sua jornada profissional no primeiro emprego. Princípios, valores e legado! Esta geração honrou e valorizou muito os seus empregos...
 

Geração Y

A Geração Y é constituída por jovens nascidos a partir da década de 80. Uma geração da tentativa e erro, nativa da tecnologia, esses profissionais optam por empresas que lhes ofereçam jornadas flexíveis. Esta geração carece de planejamento e são praticantes do improviso.


Os profissionais desta geração buscam empresas que ofereçam maiores recursos e planos de carreira, que estejam dispostas a investir no seu capital humano. E quando não encontram isto em suas empresas atuais, buscam nas outras. A sede em crescer rapidamente e a atingir níveis de liderança, estimula esses profissionais.
 

O combate

As gerações entram em estado de atrito quando a hierarquia começa a prevalecer nas organizações. Os tradicionalistas teem a sua experiência e maior tempo no mercado de trabalho, já os da geração y estão entrando agora no mercado. Os tradicionalistas querem impor sua autoridade devido a sua vivencia profissional e os da geração y acreditam nas inovações para vencerem.

Essa batalha é longa e difícil de ser controlada, ninguém dará o braço a torcer. A geração dos tradicionalistas insiste no autoritarismo e na distância entre colaboradores operacionais e superiores. A geração y quer expor seus conhecimentos, habilidades e atitudes, buscam espaço para compartilharem suas idéias, objetivos e metas. Querem realmente participar da empresa como colaborador da empresa e não como apenas uma ferramenta a ser manuseada.
 

Conclusão

Esta batalha terá fim quando as empresas que possuem líderes tradicionalistas deixarem de lado o autoritarismo e abrirem mais espaço, ou seja, darem mais oportunidades para os jovens de hoje criarem, no entanto, possuindo eles dificuldade em planejar a experiência dos tradicionalistas deverá entrar em ação.




 

Postador Heverton

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Primeiramente obrigado por acessar o Portal Gestão de Pessoas, e por participar deixando seu comentário ou pergunta.

Caso seja necessário estaremos moderando e respondendo seu comentário e/ou pergunta. Seja cordial no que escrever e veja se sua dúvida já não foi questionada e respondida em outros comentários ou artigos no site.

Agradecemos sua visita e volte sempre!

Vanderlei Moraes
Administrador do Portal